PRIMATEC ANUNCIA SEU PRIMEIRO APORTE – MYLEUS TECNOLOGIA

  • Home
  • /
  • Novidades
  • /
  • PRIMATEC ANUNCIA SEU PRIMEIRO APORTE – MYLEUS TECNOLOGIA
Publicado em

Antera Gestão de Recursos e Brain Ventures anunciaram essa semana o primeiro investimento do Fundo Primatec. O anúncio foi feito durante o Workshop de Ecossistemas de Inovação, promovido pela Anprotec em parceria com a ABVCAP.

“Escolhemos esse ambiente para divulgar nosso primeiro investimento porque aqui estão presentes os Parques Tecnológicos e Incubadoras do Brasil, essência do nosso fundo e origem das empresas em que investimos. Assim como a Anprotec, nosso grande parceiro nessa empreitada”, explicou Marcelo Almeida, CEO da BRAIN ventures, Consultora Operacional do PRIMATEC.

A Myleus Tecnologia, startup fundada na Universidade Federal de Minas Gerais, foi escolhida para receber o primeiro aporte do Fundo. A empresa é da área de biotecnologia, atua com destaque no segmento de Food Safety e presta serviços baseados em testes de DNA em duas vertentes: a de genômica para Pesquisa & Desenvolvimento e a de certificação de autenticidade de produtos alimentícios. Há dois anos a Myleus recebeu seu primeiro investimento de capital semente da Fundepar, que atua tanto no aporte de recursos financeiros quanto no suporte à gestão. Ambas comemoram a evolução do negócio, que chamou a atenção de investidores e agora poderá continuar crescendo e expandindo suas ações comerciais. A celebração do contrato com o Primatec foi feita no final do mês de agosto, fechando um ciclo de negociações que durou aproximadamente 6 meses.

A tecnologia da Myleus nasceu em 2010, quando Rafael Palhares, Diretor científico e tecnológico, Marcela Drummond, Diretora executiva e Mariana Bertelli, Diretora de novos negócios, começaram a desenvolver a solução, que auxilia os players da cadeia produtiva de alimentos em suas ações de autocontrole e análise de risco à fraude por troca de espécies.

Segundo Marcela Drummond, o desenvolvimento das soluções hoje oferecidas pela Myleus ocorreu em um prolongado período de imersão em laboratório. Entre 2010 e 2014 a empresa teve pouco contato com o mercado, cenário que mudou radicalmente após o início da parceria com a Fundepar. A partir dali, a Myleus se estabeleceu na incubadora Habitat/Biominas e passou a contar com sua própria estrutura laboratorial. Além disso, as ações comerciais levaram ao aumento da carteira de clientes. “Conseguimos grandes clientes, cases importantíssimos, realizamos muita interação com diversos parceiros estratégicos para alavancar o negócio”, conta.

Para Marcela, a entrada do investimento é fundamental para o desenvolvimento da empresa. “O recurso proveniente do investimento será empregado para acelerar as vendas da empresa. O mais importante é que entendemos que a experiência, expertise e network dos gestores do PRIMATEC trarão mudanças consistentes na Myleus, levando-a a outro patamar de geração de receitas, ampliando o portfólio de produtos e aprimorando e escalando o modelo de negócios, inclusive internacionalmente, além de contribuir para o aperfeiçoamento dos processos de gestão e governança” afirmou.

Com mais um passo dado na história da empresa, as perspectivas são as melhores possíveis. A aplicação do investimento feito pelo Primatec será direcionada à expansão comercial e evolução da proposta de valor. Espera-se que a empresa organize sua oferta de produtos de forma a entregar o máximo de valor para seus clientes. O esforço comercial e de marketing da Myleus deverá viabilizar a expansão da carteira de clientes tanto no Brasil quanto no exterior. Além disso, os três sócios pretendem abrir uma filial em São Paulo nos próximos meses.

O Primatec

O Primatec é um fundo de investimento que conta com a Antera como Gestor e a Brain Ventures como Consultor Operacional. O Fundo foi criado visando o investimento em empresas de base tecnológica que possuam vínculo com incubadoras ou parques tecnológicos. A tese de investimento do Primatec envolve empresas de base tecnológica, com grande potencial de crescimento, prioritariamente nos setores de tecnologia da informação e comunicação, sustentabilidade, energia e economia criativa.

A Myleus chamou a atenção dos gestores do Primatec justamente por se enquadrar nas principais vertentes da tese de investimento. André Massa, diretor da Antera, aponta ainda dois fatores que contribuíram para o fechamento deste ciclo de negociações. “Entre os pontos fortes da empresa, vale ressaltar um time de empreendedores diferenciado – que demonstra ter grande capacidade de execução – e a tecnologia desenvolvida pela empresa. Além disso, a existência de um investidor anterior, como a Fundepar, contribuiu fortemente. A governança previamente instalada pela Fundepar ajudou bastante durante todo o período de análise e investimento”, conta. Marcelo Almeida, CEO da Brain Ventures, destacou a importância da nova tecnologia que, aplicada na cadeia alimentar, pode garantir muito mais segurança para os consumidores na procedência e qualidade dos alimentos que ingerem diariamente.

A parceria com o Primatec vai além do aporte financeiro. Massa destaca alguns dos pontos trabalhados em conjunto entre fundo e empresa investida. “O Fundo traz ainda o apoio nos principais desafios que a empresa enfrentará em cada fase de desenvolvimento, como atração e retenção de ‘pessoas chave’, mentoring para montagem de equipe de vendas, expansão comercial, abertura de novos mercados, governança, networking, acompanhamento próximo, excelência operacional, excelência gerencial e eficiência financeira, entre outros”, explica.